A SIC lançou recentemente obrigações para o mercado, com o objetivo de obter um financiamento de 30 milhões de euros. Estas obrigações estão a ser vendidas a pequenos investidores pela estação de Paço de Arcos, que tem usado estrelas como Cristina Ferreira para tal.

Segundo o jornal digital ECO, a SIC vai pagar uma taxa bruta de 4,5% ao ano por estas obrigações, e lançou a sua campanha chamada "assista ao seu sucesso na SIC" para puxar estas obrigações aos investidores, que podem investir um mínimo de €1,500, tendo cada obrigação o custo de €30.

O financiamento para a SIC destina-se a "diversificar as fontes de financiamento," e além do uso de Cristina Ferreira, a estação de Paço de Arcos usa também Júlia Pinheiro, Diana Chaves, e Ricardo Pereira para vender as obrigações. A oferta de subscrição para o público decorre entre 17 de junho e 4 de julho deste ano.

Oferta da SIC não está isenta de riscos


É necessário salientarmos que a oferta da SIC não está isenta de riscos, e que o uso de estrelas como Cristina pode levar ao investimento emocional - algo que não se deve fazer com o nosso dinheiro. Segundo o prospeto da emissão de obrigações que a estação enviou à CMVM, há até alguns riscos.

Estes incluem potenciais ataques que interrompam o sinal da SIC, falhar na retenção de estrelas como as que estão a ajudar a vender obrigações, e até potenciais problemas nas instalações da Impresa, empresa dona da estação.

As receitas da SIC podem também descer caso perca a liderança que conquistou este ano. Lembre-se que se a empresa não conseguir pagar as obrigações, o investidor apenas perde o dinheiro. Além disto, a licença da SIC expira em fevereiro de 2022, e apesar de em principio ser renovada, pode não o ser.

Cristina Ferreira na campanha da SIC
(Carregue para aumentar)



Autor: author Tiago Palha

Siga-nos nas redes sociais: Facebook | Twitter

0 comments:

Enviar um comentário